Tamanho da fonte:

Uma área pouco praticada na comunicação é a arte de ouvir ativamente. Em um mundo de ritmo acelerado, no qual raramente conseguimos acompanhar tudo o que acontece, nos concentrarmos em outra pessoa, ouvir o que ela tem a dizer e dar a ela toda a nossa atenção não é algo automático.

O maior presente que você pode dar a outra pessoa, no entanto, é focar nela e deixar de lado o que gostaria de dizer e fazer, para ouvir cada palavra que ela diz.

Ouvir é uma habilidade da comunicação que pode ser praticada e aprimorada. Se você quer ser percebido como um grande comunicador, um amigo maravilhoso e uma pessoa que os outros querem estar por perto, comece a aperfeiçoar sua capacidade auditiva.

Tente seguir algumas dessas etapas para fortalecer a sua audição e, assim, melhorar a sua comunicação:

1. No telefone, concentre-se na conversa
Em vez de ler e-mails, enviar mensagens e dirigir seu carro, ouça o interlocutor.

Você pode ter que virar as costas para o seu computador, se afastar das distrações e remarcar a chamada para um momento em possa se concentrar na conversa. Tente isso e perceberá que seus diálogos são mais ricos e incluem informações mais interessantes do que  poderia ter pensado antes.

2. Evite dar a sua versão de eventos similares
Observe com que frequência as pessoas ao seu redor fazem isso e com que frequência você também faz.

Ouviu falar de alguém que acabou de ir para Paris? Você vai contar o que ama na cidade. Alguém está sofrendo porque acabou de perder um amado animal de estimação? Você conta como seu coração partiu quando seu cachorro faleceu.

As pessoas fazem isso o tempo todo. O objetivo é encontrar uma conexão, mas isso volta a atenção para você e afasta o interlocutor. Evite contar sua história e, em vez disso, faça uma pergunta ou duas sobre o relato alheio.

3. Aprenda a fazer boas perguntas
Você pode atuar como entrevistador sem invadir a privacidade de alguém. As perguntas para a maioria das pessoas geram uma resposta se forem feitas de maneira sincera e interessada.

Pergunte com verdadeira curiosidade e desejo de aprender: “O que fez você decidir mudar de cidade?” ou “Qual era a sua aula favorita na faculdade e por quê?”.

Desenvolva algumas questões boas e abertas, que não sejam de resposta “sim” ou “não”. Você pode sentir-se intrometido no começo, mas, na verdade, a maioria das pessoas gosta de falar sobre si, especialmente se a pergunta é interessante.

4. Perceba como pode compartilhar pouco e ouvir mais
Você não vai apenas atirar perguntas, evidentemente. Você precisará concordar com a cabeça, responder com um comentário e compartilhar insights. Na maioria das conversas, aprenderá muito sobre os outros e compartilhará pouco sobre si mesmo. (Não se preocupe, você terá uma chance de falar.)

Com esse comportamento, o outro ficará naturalmente mais interessado ​​em você e em suas experiências.

Fonte: Beverly D. Flaxington, para Psychology Today
Síntese: Equipe Plenae

Leia o artigo completo aqui.