Cinco exercícios para evitar uma morte precoce - Plenae

Cinco exercícios para evitar uma morte precoce

Atividades que ajudam a reduzir a pressão arterial, o colesterol e o risco de doenças cardíacas


Corrida
Uma pesquisa científica publicada recentemente pelo periódico British Journal of Sports Medicine descobriu que a corrida pode reduzir o risco de morte prematura, independentemente de quanto tempo ou a que velocidade você corra. Os cientistas chegaram a essa conclusão depois de avaliar dados de 14 estudos realizados com 230.000 pessoas durante um período entre 5,5 e 35 anos. Segundo os autores, qualquer quantidade de corrida, mesmo que apenas uma vez por semana, é melhor do que nenhuma corrida.

Natação
Segundo um estudo de 2017 com mais de 80.000 pessoas, nadadores têm um risco 28% menor de morrer prematuramente e 41% inferior de sofrer acidente vascular cerebral ou doença cardíaca. A pesquisa também revelou que a natação é um exercício econômico, seguro e viável para todas as idades. O esporte ajuda os mais velhos a ficarem mental e fisicamente em forma e pode auxiliar crianças a desenvolver habilidades físicas, cognitivas e sociais.

Tênis
Cientistas descobriram que sessões regulares de tênis e badminton reduzem o risco de morte em qualquer idade em 47%. O estudo, publicado pela revista British Journal of Sports Medicine, reuniu dados de mais de 80.000 adultos a partir de 30 anos, por meio de pesquisas realizadas entre 1994 e 2008.

Ioga
Além de melhorar a força, a respiração e a flexibilidade, a ioga reduz fatores de risco para doenças cardíacas, como alto índice de massa corporal, colesterol e pressão arterial. Um estudo do American College of Cardiology descobriu que as pessoas que combinam prática de ioga com exercícios aeróbicos, como correr ou nadar, apresentam níveis de IMC, colesterol e pressão arterial menores do que aqueles que fazem apenas um desses exercícios.

Breve passeio
Inúmeros estudos sugeriram que ficar sentado por muito tempo pode ser um fator de risco para morte precoce. Uma pesquisa publicada pelo British Journal of Sports Medicine descobriu que atividades de baixo nível, como caminhar por apenas 10 a 59 minutos por semana, podem reduzir o risco de morte por qualquer causa em 18%.

Fonte: Gregory Robinson, para The Guardian
Síntese: Equipe Plenae

Leia o artigo original aqui.

Compartilhar: