Saiba identificar amizades e ser um bom amigo - Plenae

Saiba identificar amizades e ser um bom amigo

As amizades são importantes para o nosso bem-estar físico e mental


Os amigos têm um impacto maior no nosso bem-estar psicológico do que os relacionamentos familiares. Por que, geralmente, colocamos as demandas da família e do trabalho à frente dos nossos amigos?

Embora tenhamos que lembrar que as amizades sofrem uma agitação natural à medida que nossas vidas mudam, algumas acabam simplesmente porque as negligenciamos. É claro que grandes vínculos podem suportar esses altos e baixos, mas imagine como eles seriam se fossem nutridos como merecem.

Aqui estão algumas sugestões para ser um amigo melhor.

Fortaleça seus “vínculos fracos”. Nossas redes sociais casuais são maiores do que pensamos. Geralmente, temos conexões fugazes com nossos vizinhos, o garçom do bar e os colegas da academia. O sociólogo Mark Granovetter chama esses relacionamentos de “laços fracos”. O nome, no entanto, é um pouco enganador.

Os benefícios desses relacionamentos superficiais podem ser grandes. Eles oferecem oportunidades de networking e nos fazem sentir mais conectados a outros grupos sociais. Um estudo de 2014 descobriu que, quanto mais laços fracos uma pessoa tem, mais feliz ela se sente. Manter essa rede de conhecidos também contribui para o sentimento de pertencer a uma comunidade, descobriram os pesquisadores.

A boa notícia é que não é preciso muito esforço para cultivar esses relacionamentos superficiais. Muitas vezes, basta fazer contato visual, sorrir e trocar algumas palavras (desligue o telefone e converse com o outro!).

Cultive suas amizades ativas, ou seja, aquelas com que compartilhamos valores semelhantes e uma conexão mais profunda. Se você não tem certeza de quem são esses indivíduos na sua vida, a socióloga Anna Akbari, pesquisadora do tema, sugere que você se pergunte:

Com quem eu aprendo?
Quem me desafia?
Em quem posso confiar?
Com quem encontro alegria?

Programe eventos. Quando a vida fica agitada por causa de exigências familiares ou profissionais, suas amizades tendem a ser as primeiras a sofrer. Porém, se você programar encontros regularmente, suas amizades permanecerão fortes, independentemente dos desafios à frente.

Encontre 5 minutos na rotina. Nossos amigos são mais compreensivos e menos exigentes do que a maioria das pessoas ao nosso redor. Reserve cinco minutos para ligar ou enviar uma mensagem de texto.

Exercite-se acompanhado. Agendar exercícios com um amigo é uma ótima maneira de se manter conectado e tem o bônus adicional de aumentar o seu bem-estar físico. Pode ser uma caminhada semanal ou uma corrida duas vezes por semana – o que for necessário para colocar vocês dois no mesmo espaço com tempo para conversar.

Leve um convidado para uma aula. Temos um tempo limitado para nossos hobbies e nossos amigos; por que não nutrir as duas necessidades ao mesmo tempo e trazer um amigo para a diversão? Se você se inscreveu em uma aula de arte, decoração de bolos ou culinária, convide seus amigos para acompanhá-lo. E se você receber um convite semelhante, basta dizer sim, mesmo que seja um novo hobby que você ainda não tenha experimentado.

Fonte: Tara Parker-Pope, para The New York Times
Síntese: Equipe Plenae

Leia o artigo original aqui.

Compartilhar: